foto de Jorge Da Silva

Jorge Da Silva é cientista político. Doutor em Ciências Sociais pela UERJ e professor-adjunto / pesquisador-visitante da mesma universidade. Professor conteudista do Curso EAD de Tecnólogo em Segurança Pública (UFF - CEDERJ / CECIERJ). Criado no hoje chamado Complexo do Alemão, no Rio, serviu antes à PM, corporação em que exerceu o cargo de chefe do Estado-Maior Geral. Foi também secretário de Estado de Direitos Humanos/RJ. É vice-presidente da LEAP Brasil ('Law Enforcement Against Prohibition Brazil' (Agentes da Lei Contra a Proibição)).

Ver perfil

Os conteúdos dos textos deste Blog podem ser usados livremente. Pedimos, no caso, que sejam consignados os devidos créditos, com a citação do autor e da fonte.

 



 

 

QUANDO O CORDEIRO COME O LOBO

4 Comentários, deixe o seu

         (NOTA PRÉVIA. Em tempos de lobos e cordeiros, vem-nos à mente a famosa fábula)

O LOBO E O CORDEIRO  (La Fontaine) 

Na água limpa de um regato, matava a sede um Cordeiro,
quando, saindo do mato, veio um Lobo carniceiro. 

Tinha a barriga vazia, não comera o dia inteiro.
– Como tu ousas sujar a água que estou bebendo?
– rosnou o Lobo, a antegozar o almoço. – Fica sabendo
que caro vais me pagar! 

– Senhor – falou o Cordeiro – encareço à Vossa Alteza
que me desculpeis, mas acho que vos enganais: bebendo,
quase dez braças abaixo de vós, nesta correnteza,
não posso sujar-vos a água. 

– Não importa. Guardo mágoa de ti, que ano passado,
me destrataste, fingindo!
– Mas eu nem tinha nascido.
– Pois então foi teu irmão.
– Não tenho irmão, Excelência.
– Chega de argumentação.Estou perdendo a paciência!
–  Não vos zangueis, desculpai!
– Não foi teu irmão? Foi teu pai
ou senão foi teu avô –
disse o Lobo carniceiro.
E ao Cordeiro devorou.

Onde a lei não existe, ao que parece, a razão do mais forte prevalece.

(Tradução de Ferreira Gullar)

Digo eu: a moral desta postagem está no seu título, QUANDO O CORDEIRO COME O LOBO…

 

4 Comentários, deixe o seu   |    Imprimir este post Imprimir este post    |   


4 comenários to “QUANDO O CORDEIRO COME O LOBO”

  1. Emir Larangeira disse:

    A fábula me fez lembrar Cecília Meireles: “Vede os pequenos tiranos / Que mandam mais do que o Rei / Onde a fonte de ouro corre/ Apodrece a flor da lei”. E arremato: “Que país é este?”

  2. jorge disse:

    Caro compadre, sempre achei que você exagerava nas críticas ao MP. Já não acho tanto.

  3. Emir Larangeira disse:

    Obrigado pelo reconhecimento. Se puder, veja o vídeo que postei hoje na minha página do Facebook. Vou marcar você para facilitar. Bjs. no coração!

  4. jorge disse:

    Já vi. E coloquei lá: correto.

Envie o comentário


0/Limite de 1800 caracteres

Add video comment