foto de Jorge Da Silva

Jorge Da Silva é cientista político. Doutor em Ciências Sociais pela UERJ e professor-adjunto / pesquisador-visitante da mesma universidade. Professor conteudista do Curso EAD de Tecnólogo em Segurança Pública (UFF - CEDERJ / CECIERJ). Criado no hoje chamado Complexo do Alemão, no Rio, serviu antes à PM, corporação em que exerceu o cargo de chefe do Estado-Maior Geral. Foi também secretário de Estado de Direitos Humanos/RJ. É vice-presidente da LEAP Brasil ('Law Enforcement Against Prohibition Brazil' (Agentes da Lei Contra a Proibição)).

Ver perfil

Os conteúdos dos textos deste Blog podem ser usados livremente. Pedimos, no caso, que sejam consignados os devidos créditos, com a citação do autor e da fonte.

 



 

 

‘MICROSOFT’ E MACONHA VIRTUAL

2 Comentários, deixe o seu

.

Lê-se em chamada de primeira página de O Globo (17/06/2016): “Microsoft entra no negócio da maconha.”  A matéria refere-se a notícia divulgada pelo New York Times, segundo a qual a multinacional resolveu “investir no negócio de maconha legal nos EUA”. […] “para oferecer um software para mapear o comércio de maconha, desde a origem até a venda”.  Lê-se ainda ali: “20 estados americanos já permitem algum tipo de uso de maconha”. E que, em caso de a maconha ser legalizada nacionalmente, “vai estar sujeita a vigilância e regulações estritas similares às do álcool e tabaco”.

Tudo isso depois que governantes daquele país, a começar por Nixon em finais da década de 1960, resolveram investir na chamada “guerra às drogas” global, com as consequências funestas conhecidas em países ditos “periféricos”, como Colômbia, México, Bolívia, Brasil. Nixon foi taxativo em 1971, ao convocar uma “ofensiva mundial, que lidará com os problemas das fontes de suprimento.”

Curioso que, enquanto nossos irmãos do Norte mudam de direção, nós continuamos em frente na “guerra”, resolutos, enriquecendo traficantes e a indústria de armas. E enterrando nossos mortos, seja em razão de confrontos (entre facções pelo domínio do promissor mercado ou entre elas e a polícia), seja por balas ditas “perdidas” atingindo pessoas “certas”. GUERRAAAA!

Como somos espertos!…

 

2 Comentários, deixe o seu   |    Imprimir este post Imprimir este post    |   


2 comenários to “‘MICROSOFT’ E MACONHA VIRTUAL”

  1. José Medina disse:

    As armas e as drogas, agem em conjunto, destruindo toda a família e toda a sociedade, até mesmo o álcool. Agora existem as grandes quantidades de drogas químicas, que mata mais rápido, os jovens ricos, até mesmo os artistas. Mas a ganância dos empresários de fábrica de armas e drogas, é tão grande, que não importa, nem com o futuro dos seus familiares.

  2. jorge disse:

    Perfeito, Medina.

Envie o comentário


0/Limite de 1800 caracteres

Add video comment