foto de Jorge Da Silva

Jorge Da Silva é cientista político. Doutor em Ciências Sociais pela UERJ e professor-adjunto / pesquisador-visitante da mesma universidade. Professor conteudista do Curso EAD de Tecnólogo em Segurança Pública (UFF - CEDERJ / CECIERJ). Criado no hoje chamado Complexo do Alemão, no Rio, serviu antes à PM, corporação em que exerceu o cargo de chefe do Estado-Maior Geral. Foi também secretário de Estado de Direitos Humanos/RJ. É vice-presidente da LEAP Brasil ('Law Enforcement Against Prohibition Brazil' (Agentes da Lei Contra a Proibição)).

Ver perfil

Os conteúdos dos textos deste Blog podem ser usados livremente. Pedimos, no caso, que sejam consignados os devidos créditos, com a citação do autor e da fonte.

 



 

 

CASO TAÍS ARAÚJO. ENTRE SUTILEZAS E EXPLICITUDES

8 Comentários, deixe o seu

.

Mais um caso de racismo explícito, desta vez contra a atriz negra Taís Araújo, alvo de ofensas na internet. Lamentavelmente, não se pode mais dizer que são casos isolados. Hoje, proliferam manifestações racistas: – na internet (com exteriorizações de desprezo e ódio); – nas relações tête-à-tête (com xingamentos e agressões físicas); – e na prática religiosa (com pedradas, vandalização e incêndios de templos dos que professam religiões “diferentes”). Tudo sem contar as reações raivosas de conservadores a qualquer questionamento da ordem social brasileira, de indisfarçável conotação racista (racismo institucional-estrutural), o que é sistematicamente negado, apesar das gritantes evidências.

Já no início da década em 1990, o brasilianista norte-americano George Reid Andrews concluía pesquisa, com base em dados do período 1940-1987, que demonstrava uma tendência curiosa: os Estados Unidos em direção a menos discriminação racial, e o Brasil em direção a mais. Parece que não errou.

Triste, mas é fato. Esse quadro tem tudo para piorar, a não ser que a sociedade, em benefício dos brasileiros e brasileiras de todas as cores, admita que o problema existe; que não será insistindo no mito da democracia racial, ou seja, de que as oportunidades são iguais para todos, que se conseguirá construir uma sociedade verdadeiramente democrática.

8 Comentários, deixe o seu   |    Imprimir este post Imprimir este post    |   


8 comenários to “CASO TAÍS ARAÚJO. ENTRE SUTILEZAS E EXPLICITUDES”

  1. genilson araujo disse:

    Gostaria de receber seus textos professor. O sr. talvez não se lembre de mim, mas sou jornalista ( repórter aéreo da CBN ) e interesso-me por tópicos contidos nesta página. Em certa ocasião encontramo-nos casualmente em um vôo que fiz para Washington e o Sr. estava indo para o Caribe participar de um evento.
    Forte abraço

  2. genilson araujo disse:

    Gostaria de receber seus textos professor. O sr. talvez não se lembre de mim, mas sou jornalista ( repórter aéreo da CBN ) e interesso-me por tópicos contidos nesta página.

  3. quero receber posts disse:

    Desejo receber seus posts

  4. José Medina disse:

    De um só Homem, Deus fez criou todas as raças humanas, para viverem na terra; nós os negros, temos o orgulho de ter deixado a escravidão, há poucos dias: Já somos Presidente da maior potência Mundial, temos o maior neurocirurgião do mundo, Temos o maior Ministro do STF, entre todos, campeão da formula 1 mundial, campeão mundial do UFC, o rei mundial do futebol, etc. E ainda a nossa cor é forte, em relação o câncer de pele e também no sexo. Mas vamos continuar na sabedoria da Humildade!

  5. jorge disse:

    Caro Medina, humildade é a palavra, sim. Mas exigindo respeito.

  6. jorge disse:

    Caro Genilson,
    Que prazer! Lembro-me muito bem do amigo. O encontro no avião também ficou guardado na minha mente. Mais: sou ouvinte de cabeceira da CBN, e o acompanho sempre. Interessante que já tentei entrar em contato com você algumas vezes, inclusive para indicar alguma postagem. A mensagem voltava, e agora percebo que errava no endereço. Mandava para genilson-araujo@globo.com, ou seja, em vez do ponto (.) digitava traço (-). Que bom ter retomado o contato. Forte abraço.

  7. jorge disse:

    Caro Genilson,
    Idem na resposta anterior.

  8. Martha Newman disse:

    Caro professor Jorge da Silva
    A Sociedade, tendem a confundir racismo com preconceito. É natural porque os dois estão intimamente ligados.
    Racismo é o preconceito ou aversão contra um povo ou raça em particular, como por exemplo negros, amarelos (asiáticos – japoneses, chineses), brancos (também existe esse tipo de racismo). O racismo está mais ligado à cor da pele ou etnia do indivíduo.
    Já o preconceito se estende a outras categorias, gays, lésbicas, pobres (preconceito social), preconceito étnico ou racial (negros, amarelos, etc), xenofobia (aversão à estrangeiros – um tipo de nacionalismo ou patriotismo extremo), preconceito social, preconceito literário e linguístico e várias outras variedades. Sabe quando acaba o racismo e preconceito nos corações e mentes dessa gente ? O Câncer . Pode imaginar um racista e preconceituoso sendo submetido a seções infínitas de radioterapias? Como sempre, em todos os centros médicos , os enfermeiros e, técnicos de enfermagem são negros. QUE GLÓRIA ! hahahahahahah!

Envie o comentário


0/Limite de 1800 caracteres

Add video comment