foto de Jorge Da Silva

Jorge Da Silva é cientista político. Doutor em Ciências Sociais pela UERJ e professor-adjunto / pesquisador-visitante da mesma universidade. Professor conteudista do Curso EAD de Tecnólogo em Segurança Pública (UFF - CEDERJ / CECIERJ). Criado no hoje chamado Complexo do Alemão, no Rio, serviu antes à PM, corporação em que exerceu o cargo de chefe do Estado-Maior Geral. Foi também secretário de Estado de Direitos Humanos/RJ. É vice-presidente da LEAP Brasil ('Law Enforcement Against Prohibition Brazil' (Agentes da Lei Contra a Proibição)).

Ver perfil

Os conteúdos dos textos deste Blog podem ser usados livremente. Pedimos, no caso, que sejam consignados os devidos créditos, com a citação do autor e da fonte.

 



 

 

ARRUDA E O JULGAMENTO DO POVO

5 Comentários, deixe o seu

.

“Vou atrás do julgamento mais importante, o julgamento do povo”. Com essa frase, em plena Copa, José Roberto Arruda é novamente candidato, como se lê no Globo (30/06/14): “Condenado, Arruda lança candidatura ao governo do DF”.

Em 2009, Arruda foi flagrado em vídeo recebendo maços de dinheiro de um auxiliar que o alcaguetou por motivos pessoais, no que ficou conhecido como “mensalão do DEM”. Desfiliado do partido, foi cassado e chegou a ser preso. A seu lado na convenção que o lançou, a deputada Jaqueline Roriz, que também foi flagrada recebendo maços de dinheiro; o ex-senador Luiz Estevão, que teve o mandato cassado e que também esteve preso por envolvimento no escândalo do TRT de SP, junto com o juiz Nicolau dos Santos Neto, o Lalau; a representante do ex-governador Roriz na referida convenção, o qual teve que renunciar ao mandato de senador por não ter conseguido explicar o recebimento de um cheque de R$ 2,3 milhões.

Bem, considerando que Arruda está à frente nas pesquisas, não há como deixar de lhe dar razão. De duas, duas: ou o povo entende que trocar seis por meia dúzia dá no mesmo, o que indicaria que sabe votar; ou o Brasil vai se firmando realmente como uma cleptocracia, o que dá no mesmo.

Bem ou mal, com superfaturamentos e aditivos nas obras, a Copa ainda é um lenitivo.

 

5 Comentários, deixe o seu   |    Imprimir este post Imprimir este post    |   


5 comenários to “ARRUDA E O JULGAMENTO DO POVO”

  1. Márcio Guimarães disse:

    Geralmente não tenho comentários sobre os artigos que são verdadeiras aulas. Mas, “cleptocracia” é genial! Vou usar…
    Forte abraço.

  2. jorge disse:

    Caro Márcio,
    Esse Arruda é o mesmo que, em 2001, jurou pelos filhos que não tinha nada a ver com a violação do sigilo do painel eletrônico do Senado e que, diante das provas, confessou e foi cassado. Em suma: além de preferir dinheiro vivo, é rematado mentiroso. E o povo, sabendo disso tudo, vota nele. E aí?

  3. Adilson da Costa Azevedo disse:

    Caro Jorge,

    O senador Pedro Simon que está se despedindo da vida pública depois de mais de sessenta anos, sai dizendo: “Não esperem nada do Congresso”. Conforme você sabe, Simon é franciscano, tendo uma casa para morar e dispensou o salário de Governador do Rio Grande do Sul, ao qual teria direito como ex-governador e que seria lícita a acumulação com os subsídios de senador. Ele é o único senador que quando fala todos os outros ficam em silêncio por sua força moral. É lugar comum culpar o povo de não saber votar. Infelizmente, a escolha do povo é sempre entre o demônio, o diabo, satanás, coisa ruim, chupa-cabra, vampiro etc todos esses assíduos do Congresso brasileiro. Anjos, fadas e querubins morrem em contato com o Congresso. Não tendo outra saída o povo divide os políticos em dois grupos: o que rouba mais faz e o que rouba e não faz. Ao que parece o povo entende que Arruda pertence ao primeiro grupo. Conclui-se que o povo não tem mais ilusão.

  4. jorge disse:

    Caro Adilson,
    Perfeito.

  5. Nelson Garbayo disse:

    Chefe,

    Pelo andar da carruagem, Dirceu ainda será nosso presidente…

Envie o comentário


0/Limite de 1800 caracteres

Add video comment