- Jorge Da Silva - http://www.jorgedasilva.blog.br -

HOMICÍDIOS. O IPEA ENTRE RACIALISTAS, RACISTAS E PATRIOTAS

.

No último dia 17/10, o IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) divulgou estudo mostrando que a cada três assassinatos, dois são de negros. Em municípios com mais de 100 mil habitantes, a probabilidade de um adolescente negro ser vítima de homicídio é 3,7 vezes maior do que a de um adolescente branco. É um dado, embora, no Brasil, ser branco ou ser negro depende de fatores insondáveis.

Em minieditorial de O Globo (19/10/2013), o editorialista questiona o estudo, que seria fruto da “infiltração da ideologia racialista na Academia”. Não contesta os números, mas acusa os especialistas do IPEA de tentar “provar ‘cientificamente’ que mais negros morrem por serem negros, e não por serem pobres, viverem em áreas violentas”. Ué! Esta é uma conclusão sua, pois o IPEA não trocou uma coisa pela outra.

Parece que o editorialista (a sua identidade social não é conhecida dos leitores…) considera natural a relação pobreza/cor com mortes matadas. “Os negros morrem por serem pobres”. Então tá. Quer dizer que os brancos pobres morrem na mesma proporção que os negros pobres?

Pelo menos desta vez, um editorialista do Globo admite que há negros e brancos no Brasil (alvíssaras!). A não ser a batida falácia diversionista da vitimização “social”, ele não reforçou carcomidos clichês: “No Brasil não há brancos nem negros; somos todos misturados, pardos”; “Somos da cor ‘brasileira’”, “Isso é coisa de americano”.

Na verdade, depois que alguns acadêmicos e midiáticos do Rio se associaram e inventaram a categoria “sociológica” racialista (para rotular e desqualificar os que lutam contra o racismo e pela igualdade institucional/estrutural no País), não só os negros que lutam, mas os brancos que também o fazem passaram a receber a mesma pecha, como no presente caso. O editorialismo do Globo precisa se renovar.

Bem, se os que lutam contra o racismo institucional/estrutural são racialistas, o que são os que lutam contra eles? Patriotas?