foto de Jorge Da Silva

Jorge Da Silva é cientista político. Doutor em Ciências Sociais pela UERJ e professor-adjunto / pesquisador-visitante da mesma universidade. Professor conteudista do Curso EAD de Tecnólogo em Segurança Pública (UFF - CEDERJ / CECIERJ). Criado no hoje chamado Complexo do Alemão, no Rio, serviu antes à PM, corporação em que exerceu o cargo de chefe do Estado-Maior Geral. Foi também secretário de Estado de Direitos Humanos/RJ. É vice-presidente da LEAP Brasil ('Law Enforcement Against Prohibition Brazil' (Agentes da Lei Contra a Proibição)).

Ver perfil

Os conteúdos dos textos deste Blog podem ser usados livremente. Pedimos, no caso, que sejam consignados os devidos créditos, com a citação do autor e da fonte.

 



 

 

SAMBA DO MARQUETEIRO DOIDO

2 Comentários, deixe o seu

.

NA MÍDIA, as notícias de doentes em macas, ou mesmo no chão, pelos corredores de arremedos de hospitais; gente morrendo por falta de atendimento ou de medicamentos; famílias revoltadas pela perda de entes queridos por descaso do poder público; por terem peregrinado de um lugar para outro, sem amparo em nenhum deles; e por aí vai. Ou seja, o inferno na saúde. Realidade.

NA MÍDIA, ao mesmo tempo, sob patrocínio governamental, o colorido das imagens e o sorriso na TV de pessoas de “comunidades”, dando o testemunho da excelência do atendimento em hospitais e outras unidades públicas de saúde, e de como são prontamente atendidas, tendo ao fundo médicos e demais funcionários solícitos, em ambiente acolhedor. Ou seja, o céu na saúde. Marketing.

Conclusão dos marqueteiros: mentem os que reclamam do inferno, e não o contrário.

 

2 Comentários, deixe o seu   |    Imprimir este post Imprimir este post    |   


2 comenários to “SAMBA DO MARQUETEIRO DOIDO”

  1. Wagner Barbosa disse:

    Excelente suas colocações. Tempos atrás, acompanhado do meu amigo Marcos Madeira, época em que trabalhávamos da SEPPIR, tive o prazer de conhece-lo pessoalmente em rápida passagem pela UERJ.

    Recentemente tive contato com seu blog e adquiri o hábito de acessá-lo sempre que posso. Não sou muito afeto as questões cibernéticas, minha inclusão digital limita-se ao uso frequente do e-mail e ao dedo do Dr. Silvério, meu urologista de confiança. Mesmo assim, tomei a liberdade de replicar para meus contatos os seus comentários, obviamente citando a fonte e o endereço. Sempre envio a mensagem com a chamada “Mais uma do Dr. Jorge”.

    Mais uma vez Parabéns pela lucidez de suas colocações. Como se diz por aí, virei seu seguidor fiel.

    Wagner Barbosa

  2. jorge disse:

    Caro Wagner,
    Obrigado pelas referências. Marcos Madeira é um amigão. Apareça na Uerj. Estou no mesmo lugar.

Envie o comentário


0/Limite de 1800 caracteres

Add video comment