foto de Jorge Da Silva

Jorge Da Silva é cientista político. Doutor em Ciências Sociais pela UERJ e professor-adjunto / pesquisador-visitante da mesma universidade. Professor conteudista do Curso EAD de Tecnólogo em Segurança Pública (UFF - CEDERJ / CECIERJ). Criado no hoje chamado Complexo do Alemão, no Rio, serviu antes à PM, corporação em que exerceu o cargo de chefe do Estado-Maior Geral. Foi também secretário de Estado de Direitos Humanos/RJ. É vice-presidente da LEAP Brasil ('Law Enforcement Against Prohibition Brazil' (Agentes da Lei Contra a Proibição)).

Ver perfil

Os conteúdos dos textos deste Blog podem ser usados livremente. Pedimos, no caso, que sejam consignados os devidos créditos, com a citação do autor e da fonte.

 



 

 

CHICO NÃO É FRANCISCO

13 Comentários, deixe o seu

.

Em charge de ontem no Globo, o caricaturista Chico ofendeu de forma chula e truculenta (não se é truculento apenas com cassetete) o comandante da PM. Interessante que o enfezado senhor (enfezado, de fezes presas) já foi considerado criativo e fino por alguns. A cada dia, no entanto, revela a sua verdadeira natureza: um grosseirão sem ideias. Caricatura de si mesmo. Na verdade, talvez estejamos diante do fenômeno da “projeção”, em que, no fundo, Francisco se vê na posição de macaco em que colocou o comandante da PM, com medo de receber um pontapé nos glúteos, aplicado pelos dirigentes do jornal em que deitou sua caca. Que venham os chargistas do Mídia Ninja para espantar alguns Chicos orgânicos que enganam por aí. Bem, truculência por truculência…

13 Comentários, deixe o seu   |    Imprimir este post Imprimir este post    |   


13 comenários to “CHICO NÃO É FRANCISCO”

  1. Cel Wilton disse:

    Caro amigo, de pleno acordo, repito, a saudosa Prof Violeta Gameman tinha toda razão científica em suas apostilas de Psicologia Militar, em nosso Curso de Formação de Oficiais, principalmente no tocante ao capitulo da ” Projeção”. Caiu como uma luva neste senhor.Abraço.

  2. jorge disse:

    Caro Wilton,
    O senhor Francisco não quis atingir a pessoa do cel Erir, e sim toda a Corporação. Mais uma vez, tratam a PM como a “Geni”, do Chico do bem.

  3. Adilson da Costa Azevedo disse:

    Caro Jorge,

    Conforme você sabe no regime democrático não existe pessoas ou instituições intangíveis. A liberdade de imprensa é um bem da democracia. A própria imprensa que critica é muito criticada. Os presidentes, ministros, senadores, deputados, membros do judiciário tem sido as principais inspirações dos chargistas e humoristas com poucas manifestações contrárias dessas autoridades , que raríssimas vezes buscam a reparação na justiça. Eu creio, que mesmo você que reagiu a charge do Caruso, prefere vê-la, do que uma receita de bolo no lugar da charge como alguns jornais de São Paulo faziam quando tinha alguma matéria censurada na época da ditadura.

  4. jorge disse:

    Adilson,
    Concordo inteiramente com você. Pode ser que eu esteja enganado, mas acho que foi a primeira vez que a imagem do caricaturado não aparece. Pode ser também que não tenha sido intenção do caricaturista desqualificar a instituição PM, ou todos os comandantes PM, inclusive o que entrou, e não a pessoa do criticado.

  5. Cel wilton disse:

    …pimenta…..

  6. Adilson da Costa Azevedo disse:

    Caro Jorge,

    Retorno para esclarecer que no regime democrático todos podem criticar e serem criticados como fez Caruso com a sua charge e a sua reação com o chargista, expondo com clareza a sua opinião, sem reticências. Também quem sentir-se atingido por qualquer publicação existe a justiça para dirimir o conflito. Isso é democracia.

  7. jorge disse:

    Caro Adilson,
    Você tem razão. Tanto que, democraticamente, usei o direito de expressar minha opinião, sem reticências, sobre o presunçoso senhor. Sei escrever, não sei desenhar. Se ele achar que o ofendi pessoalmente, a justiça esta aí. Caro amigo, ele obrou em causa própria. Quer toda a polícia estadual garantindo a sua praia. Não atacou o coronel PM, e sim o que este representava, ou seja, o comandante de uma corporação considerada a “Geni” por alguns elitistas ultrapassados, como ele. Não se esqueça, amigo, o Erir é o quarto comandante que, em crise da segurança (e não da PM…), é substituído. Ou concordamos que os coronéis PM são uns merdas, ou reconhecemos que o secretário de Segurança é um gênio, incompreendido. Deve ser o que o caricaturista pensa, ainda que por conveniência. Penso que o principal erro do coronel Erir foi continuar residindo no subúrbio. Se tivesse se mudado para o Leblon, ou Ipanema, talvez fosse poupado. O novo comandante não deve cometer o mesmo erro…

  8. Cel Wilton disse:

    …pimenta II…..

  9. Maria Lucia Santana disse:

    Em nome do primeiro caricaturista do Brasil – Manoel de Araújo Porto-Alegre
    Deodoro Fonseca, até Eurico Caspar Dutra, passando pelos governos não democráticos da DITADURA.
    Seus personagens foram humuristicamente retratados por esses artistas.
    Hitler, Benito Mussolini, Mao Tsé-Tung, Getúlio Vargas e outros ditadores não gostavam de caricaturista. Que tal mandar CHICO para o paredon?
    Lamentável toda sua ira CORONEL JORGE.
    Ou o senhor esta jogando seus escritos para sua seleta platéia de coronéis Pms.

  10. jorge disse:

    Cara Sra. Maria Lúcia,
    Talvez eu tenha realmente exagerado, mas o caricaturista sequer mostrou o rosto do caricaturado, como sempre faz, centrando a crítica na pessoa, individualmente. Os ditadores citados pela senhora tiveram, todos, as suas caras retratadas. A crítica era a eles e ao que representavam. No caso da charge em questão (e aí a senhora está com a razão), pode ter falado mais alto não o acadêmico e professor, e sim o PM (neto e filho de PM, tendo tido irmãos PMs, e pai de PMs). A charge foi, a meu juízo, não uma crítica à pessoa do comandante que saía, e sim uma ofensa a qualquer comandante PM. Sem esquecer que o coronel PM que entrou no lugar do que saiu é o quinto na gestão do mesmo secretário (sic). O chargista fez uma escolha. Posso realmente estar jogando meus escritos para a “seleta plateia de coronéis PMs”, como a senhora afirma, pois sei da indignação de muitos deles. Porém uma coisa é a ira circunstancial contra uma pessoa (fiquei irado mesmo, e fiz questão de demonstrá-lo); outra é a ira contra uma Corporação de mais de duzentos anos; ou a desqualificação gratuita de determinadas pessoas só porque carregam o ´coronel PM´ antes do nome.

  11. Celm Wilton disse:

    Sim caro, Cel Jorge,… …pimenta nos olhos dos outros é refresco…..
    Obs- gostaria de saber qual a reação, se o caricaturado ( el Gorilon) fosse um Defensor Público, ou uma Professora, ou uma Assistente Social etc…

  12. jorge disse:

    Caro Wilton.
    Setores empedernidos da elite do Rio de Janeiro devem estar aturdidos. As redes sociais veem atrapalhando a “ação entre os amigos do lado sul do túnel” com a qual estavam acostumados, sem qualquer questionamento. Ou seja, ditadura da opinião, a que se referiu Stuart Mill.

Envie o comentário


0/Limite de 1800 caracteres

Add video comment