foto de Jorge Da Silva

Jorge Da Silva √© cientista pol√≠tico. Doutor em Ci√™ncias Sociais pela UERJ e professor-adjunto / pesquisador-visitante da mesma universidade. Professor conteudista do Curso EAD de Tecn√≥logo em Seguran√ßa P√ļblica (UFF - CEDERJ / CECIERJ). Criado no hoje chamado Complexo do Alem√£o, no Rio, serviu antes √† PM, corpora√ß√£o em que exerceu o cargo de chefe do Estado-Maior Geral. Foi tamb√©m secret√°rio de Estado de Direitos Humanos/RJ. √Č vice-presidente da LEAP Brasil ('Law Enforcement Against Prohibition Brazil' (Agentes da Lei Contra a Proibi√ß√£o)).

Ver perfil

Os conteúdos dos textos deste Blog podem ser usados livremente. Pedimos, no caso, que sejam consignados os devidos créditos, com a citação do autor e da fonte.

 



 

 

TRAFICANTES NA LUTA CONTRA O CRACK

13 Comentários, deixe o seu

.

A coluna do Ancelmo Gois de ontem (O Globo, 19/06) publicou a foto de um cartaz que traficantes de drogas espalharam nas ‚Äúcomunidades‚ÄĚ do Jacarezinho, Mandela e Manguinhos, na Zona Norte da cidade, locais onde se situam conhecidas e grandes ‚Äúcracol√Ęndias‚ÄĚ. (ver foto abaixo).

A foto circulou e circula em outros meios, e o assunto vem sendo comentado amplamente.  Em geral, os comentários vão na direção de que os traficantes decidiram fazer isso temendo que as autoridades usem a Força Nacional de Segurança (que já ocupa o Morro Santo Amaro, no Catete), para também ocupar o seu reduto, o que prejudicaria os negócios em torno de outros produtos, em especial a cocaína e a maconha.

Algo que ainda n√£o vi comentado tem a ver com os destinat√°rios do aviso. S√≥ algu√©m muito ing√™nuo para acreditar que o aviso se destina aos ‚Äúcrackeiros‚ÄĚ. √Č, na verdade, uma clara mensagem √†s autoridades. N√£o nos esque√ßamos de que o Governo Federal resolveu desencadear verdadeira cruzada nacional contra o crack. Lan√ßou o ‚ÄúPlano Integrado de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas‚ÄĚ, e anunciou um investimento de 4 bilh√Ķes de reais para a√ß√Ķes nas ¬†√°reas da recupera√ß√£o, da repress√£o e da preven√ß√£o.

Mais que tudo, o que importa mesmo é analisar o subtexto da mensagem e do gesto. Pergunte-se: A mensagem faz sentido? Corresponde a algum contexto? Por que os traficantes resolveram fazer o que fizeram?

No fundo, independentemente de outros prop√≥sitos, √© como se os traficantes dissessem: ‚ÄúSomos solid√°rios; prometemos n√£o mais vender crack!‚ÄĚ

Esta foto √© emblem√°tica. Traz consigo incont√°veis discursos, e possibilidade de m√ļltiplas interpreta√ß√Ķes. A partir dela √© poss√≠vel penetrar no √Ęmago da nossa sociedade. E indagar sobre aspectos sociol√≥gicos da quest√£o das drogas das quais costumamos fugir.

 

A polêmica foto publicada na coluna do Ancelmo Gois.

 

13 Comentários, deixe o seu   |    Imprimir este post Imprimir este post    |   


13 comenários to “TRAFICANTES NA LUTA CONTRA O CRACK”

  1. Cel wilton disse:

    Caro amigo,já imaginou em outras épocas a reação da imprensa,articulistas, policiologos,politicos,segmentos vivos da sociedade,diversos niveis de poder, etc, a uma noticia como essa????????

  2. jorge disse:

    Caro Wilton,
    √Č isso mesmo. O fato foi tido como normal. Est√£o fazendo piada com esse absurdo.

  3. Adilson da Costa Azevedo disse:

    Caro Jorge,

    Concordo com a sua an√°lise e os seus questionamentos. O “Eremildo” Observou com acuidade a placa e n√£o viu nenhuma refer√™ncia a tr√°fico ou a traficantes. Ele pergunta: N√£o ser√° um recado aos dirigentes dos clubes para que n√£o vendam os “cracks” da comunidade como o Adriano, Wagner Love, Bruno etc.? “Olha o avi√£o”.

  4. jorge disse:

    Caro Adilson,
    Querem que a gente olhe para o outro lado. “Olha o avi√£o!”

  5. William disse:

    Pra mim os traficantes acordaram e viram que na verdade estão matando seus clientes e logicamente tendo prejuízos. Resolveram fazer uma campanha contra o Crack.
    Evidente que h√° um interesse financeiro. “Crakudo” morto nao compra mais crack.
    Mas parando para pensar torna-se v√°lido. Agora o crack acaba no Rio.
    O que a sociedade n√£o conseguiu junto com o poder p√ļblico, o poder paralelo consegue. N√£o estou exaltando os traficantes.
    Mas se eles v√£o acabar com o crack… Est√£o nos fazendo um favor.
    Hipocrisia é acreditar que eles estão fazendo campanha apenas por serem bonzinhos. Quantos na mídia fazem campanhas contra as drogas e as usam?

  6. jorge disse:

    √Č verdade. Tamb√©m acho que essa pode ser uma das motiva√ß√Ķes, mas n√£o nos esque√ßamos de que o Morro Santo Amaro est√° ocupado com a For√ßa Nacional de Seguran√ßa, “contra o crack”, e o governo j√° anunciou que vai ocupar, tamb√©m com a For√ßa Nacional, outras “comunidades” em que existam “cracol√Ęndias”. Minha conclus√£o: se os traficantes s√≥ venderem coca√≠na e maconha n√£o correr√£o o risco de ter as “comunidades” onde atuam ocupadas. As motiva√ß√Ķes se somam.

  7. Luiz Monnerat disse:

    Mestre Jorge,
    N√£o podemos esquecer que o crack chegou primeiro em S√£o Paulo e custou bastante para chegar ao Rio. A bandidagem civil organizada (diferente da bandidagem pol√≠tica organizada!) em S√£o Paulo difere bastante da bandidagem civil organizada do Rio (j√° a outra √© igual). No Rio h√° um compromisso da bandidagem com o territ√≥rio de homiz√≠o, da√≠ aqui essa quest√£o de ‘comunidade’ ser valorizada pelo pessoal do tr√°fico do Rio, diferentemente do que ocorre em S√£o Paulo. Assim, imagino que t√™m raz√£o aqueles que encontram motivo plaus√≠vel para os traficantes das nossas bandas agirem assim, pois o crack – acho que dev√≠amos grafar craque – √© amaldi√ßoado por todos, diferentemente da maconha e at√© da coca√≠na. Abra√ßos, Monnerat.

  8. jorge disse:

    Caro Monnerat,
    Gostei dessa: “bandidagem pol√≠tica organizada”.

  9. Adilson da Costa Azevedo disse:

    Caro Jorge,

    O perspicaz Monnerat nos trouxe uma quest√£o √©tica e operacional da bandidagem. A denominada por ele de “bandidagem pol√≠tica organizada” est√° uniforme em todo o pa√≠s com os mesmos m√©todos e as vezes com personagens interestaduais. A outra tem diverg√™ncias, com as fac√ß√Ķes utilizando de estrat√©gias diferentes de acordo com a regi√£o, algumas n√£o aceitando a comercializa√ß√£o do crack e repelindo(punindo)determinados crimes como estupro, roubos nas proximidades da comunidade etc. de acordo com a sua “√©tica”.
    O tema da bandidagem pol√≠tica organizada est√° tendo avalia√ß√Ķes em duas searas. Qual deve ser a nossa expectativa em rela√ß√£o a “CPI do Cachoeira” e ao julgamento da turma do “Mensal√£o”?

  10. jorge disse:

    Adilson,
    A “bandidagem pol√≠tica organizada” √© imbat√≠vel. Da√≠, a expectativa com rela√ß√£o √† CPI do Cachoeira e ao Mensal√£o √© sombria. Como diz aquela m√ļsica: “Est√° tudo dominado! Est√° tudo dominado! Est√° tudo dominado”. Norte, Sul, Leste, Oeste. Executivo, Legislativo, Judici√°rio. Federal, Estadual, Municipal.

  11. Lucia regina disse:

    Boa noite,estou contando os dias pra ver o fim desta droga maldita que destruiu minha filha.

  12. jorge disse:

    Cara Lucia,
    Minha solidariedade. Que esse pesadelo tenha fim.

  13. EDRIGEL disse:

    LIVRO LIVRO LIVRO LIVRO LIVRO

    POR FAVOR NOS AJUDE A DIVULGAR !!

    *** CRACK – Como Prevenir e Combater? ***

    Face o alastramento do consumo das drogas lícitas e ilícitas, e o agravamento do conjunto das consequências inerentes,
    a exemplo de miserabilização e violência, várias entidades civis e governamentais vem apresentando e desenvolvendo programas especiais. Entre o conjunto de drogas a disposição e uso, a pedra de crack tem merecido destaque, haja vista a natureza e amplitude dos danos que causa em todas as pessoas e seu entorno.

    √Č no sentido de esclarecer n√£o s√≥ o usu√°rio de drogas e na busca de meios de como prevenir e combater que este livro foi lan√ßado !

    contato (51)3226-8668
    rigel@editorarigel.com.br

    Livro: Crack e o Labirinto das Drogas
    Autora : Alexandra de Souza

    assista o video da autora:

    http://www.youtube.com/watch?v=zyrlZKLV4sQ

Envie o comentário


0/Limite de 1800 caracteres

Add video comment