foto de Jorge Da Silva

Jorge Da Silva é cientista político. Doutor em Ciências Sociais pela UERJ e professor-adjunto / pesquisador-visitante da mesma universidade. Professor conteudista do Curso EAD de Tecnólogo em Segurança Pública (UFF - CEDERJ / CECIERJ). Criado no hoje chamado Complexo do Alemão, no Rio, serviu antes à PM, corporação em que exerceu o cargo de chefe do Estado-Maior Geral. Foi também secretário de Estado de Direitos Humanos/RJ. É vice-presidente da LEAP Brasil ('Law Enforcement Against Prohibition Brazil' (Agentes da Lei Contra a Proibição)).

Ver perfil

Os conteúdos dos textos deste Blog podem ser usados livremente. Pedimos, no caso, que sejam consignados os devidos créditos, com a citação do autor e da fonte.

 



 

 

VENDA DO QG DA PMERJ (II)

7 Comentários, deixe o seu

.

Lê-se no jornal O Globo deste domingo, 27 / 05 / 12, que o novo QG da PM vai para onde se situa hoje o BPChoque, no Regimento Marechal Caetano de Farias, no Estácio. Não para as atuais instalações, que serão demolidas (com exceção da fachada do Regimento, tombada pelo Patrimônio Histórico e Cultural do Rio de Janeiro). Os demais edifícios do complexo serão colocados abaixo para dar lugar ao novo QG.

Duas informações contidas na matéria deixam dúvidas: primeira, a de que a Petrobrás impõe a condição para fechar o negócio, aparentemente aceita pelo governo, de que o atual QG seja demolido antes, o que seria feito em 30 dias; e a segunda informação, que a construção do futuro QG estaria concluída em dois anos, se tudo correr bem.

A matéria não informa. Demolido o atual QG, e demolidas quase todas as instalações do complexo onde se pretende erguer o futuro QG, há que perguntar: nesse meio tempo, para onde seriam transferidos o Comando e os órgãos de direção geral e de Estado Maior que funcionam no atual QG?

Nota. Esta postagem complementa a anterior, abaixo.

 

7 Comentários, deixe o seu   |    Imprimir este post Imprimir este post    |   


7 comenários to “VENDA DO QG DA PMERJ (II)”

  1. wilton soares ribeiro disse:

    Caro amigo, o que se comenta é que o Comando passaria uma temporada na Caserna General Castrioto.Cel Wilton.

  2. jorge disse:

    Caro Wilton,
    Será?

  3. wilton soares ribeiro disse:

    Caro amigo, a se tornar moda essa estratégia da PM para fabricar recursos extra-orçamentarios para manutenir e modernizar instalaçóes publicas,outros orgão poderão e deverão também faze-lo,por exemplo: a Secretaria de Educação poderia vender 5 escolas por mes, a Secretaria de Saude poderia vender 1 hospital por mes,a Petrobras 1 poço de petroleo a cada mes,o Instituto Chico Mendes 1 seringal por bimestre, etc.( tudo obedecendo aos novos conceitos de “mudernização”. Lamentável,horripilantemente lamentavel. Cel Wilton.

  4. Adilson da Costa Azevedo disse:

    Caro Jorge,

    O silêncio foi quebrado. “A venda do Quartel General vai proporcionar os investimentos em tecnologia que a corporação precisa. -Temos que ter investimento. Temos que integrar um estado inteiro e não temos tecnologia. A PM tem que crescer e se modernizar-“Jornal “O GLOBO” de hoje, pág. 19. Parece que o entendimento oficial da PM é que a venda do QG da Corporação é imprescindível para a sua modernização.Será que o Estado não tem 336 milhões para investir em segurança pública?

  5. Leila Almada Silva e Souza disse:

    Senhor Coronel Jorge da Silva

    Estou no momento com uma grande preocupação. Acredito que,bem maior que VENDA DO QG DA PMERJ (I) (II).
    Caro professor Jorge da Silva,
    Ai vai minha grande preocupação. Como educador POST também tais fatos que abalam COM A BASE DO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO DO BRASIL.

    Desde as primeiras horas deste domingo (03), tornou-se pública uma notícia-bomba que promete sacudir o Brasil nos próximos dias. O “furo” foi revelado pela coluna Radar On-line – Lauro Jardim.

    Já está sob análise na mesa do presidente do Senado Federal, senador José Sarney (PMDB/AP), um pedido de IMPEACHMENT de Joaquim Barbosa, ministro do Supremo Tribunal Federal e relator do processo do Mensalão. A mesa-diretora do Senado, criminosamente, se recusa a informar quem é o autor (senador ou senadora) do pedido.

    Trata-se de outra tentativa de GOLPE POLÍTICO para adiar, por tempo indeterminado, o julgamento do Mensalão (especialmente depois do episódio nauseabundo envolvendo Lula da Silva, Nelson Jobim e Gilmar Mendes)? Ou é uma AÇÃO NECESSÁRIA diante das constantes ausências do ministro por problemas de saúde? O que você acha?

    A título de esclarecimento:

    1. Com o clima tenso provocado pela entrevista do ministro Gilmar Mendes e o atabalhoado andamento da CPMI do Cachoeira (que cada dia parece mais uma reedição da CPI do Fim do Mundo), corre solta a conversa palaciana que diz: “Agora vale-tudo para impedir o julgamento do Mensalão!”;

    2. No dia 03 de agosto de 2010, o presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante Jr., diante das constantes ausências do ministro Joaquim Barbosa para tratamentos de saúde, argumentou: “O Supremo Tribunal Federal precisa encontrar uma solução administrativa para que os 13.000 processos que estão no ga

  6. jorge disse:

    Cara Leila, eu li a notícia. Se é fato, e não boato, é lamentável que se chegue a esse ponto para impedir o bom funcionamento das instituições. Mas ainda acredito no bom senso da maioria.

  7. Claudio Valentim disse:

    As minhas visitas são computadas, mas meus comentários sinceros, reveladores da real indignação de um patriota com tudo o que de errado ocorre neste país não são registrados para conhecimento dos demais visitantes.

    Não se deve ficar em cima do muro. Não possso fazer um comentário que contrarie a minha índole ou os meus princípios. Talvez seja melhor eu recorrer à Cidinha Campos ou ao Jair Bolsonaro para darem publicidade aos meus comentários acerca da “venda” do QG da PM.

Envie o comentário


0/Limite de 1800 caracteres

Add video comment