- Jorge Da Silva - http://www.jorgedasilva.blog.br -

O QUÊ?… UMA UPP PARA NITERÓI?

.

1. Numa das fotos do protesto por mais segurança em Niterói, ocorrido no domingo passado, 15 de abril, na Praia de São Francisco, um grande cartaz dos manifestantes pedia uma UPP para a cidade.

2. No jornal O Globo de hoje, 19 de abril, lê-se em chamada de primeira página:

“Favelas do Alemão já têm duas UPPs / O Complexo do Alemão ganhou as primeiras UPPs, nas favelas da Nova Brasília e Fazendinha. Ronda do Globo por ruas de Niterói constatou apenas um PM a cada 6km, apesar dos reforços dos recrutas.” 

No interior da matéria (p. 22), há a informação de que as duas novas UPPs contarão com 660 PMs, que atenderão 40 mil moradores. Essas duas são apenas as primeiras das oito UPPs anunciadas para aquele Complexo.

Bem, como demonstrado na postagem anterior, até uma ou duas semanas atrás, o 12º BPM, encarregado de policiar as cidades de Niterói e Maricá, e suas favelas (cerca de 650 mil habitantes), contava com cerca de 700 PMs, fruto do deliberado sangramento dos efetivos policiais da cidade desde a fusão. (Conferir adiante).

3. Embora se deva reconhecer que a segurança do Complexo do Alemão é um caso à parte, pois era uma área dominada totalmente por traficantes, não se compreende tamanho desequilíbrio: 660 PMs para 40 mil habitantes (sem contar os que serão destinados às outras seis UPPs) versus  700 PMs para 650 mil habitantes.

4. Voltando ao cartaz da manifestação. Como pode um protesto por mais segurança na cidade pedir uma UPP? Por que os manifestantes não pediram a recomposição do dispositivo policial (PM e PC) desmontado desde então. Seriam necessários pelo menos mais 2.000 policiais. Talvez, pedindo apenas uma UPP, estejam pensando em que esta seja implantada nas proximidades da sua praia. No fundo, faz sentido. Niterói também tem a sua Zona Sul, e a sua “orla”.

Que o governo não caia nessa!