- Jorge Da Silva - http://www.jorgedasilva.blog.br -

BRASÍLIA. CORRUPÇÃO ENTRE OS PODEROSOS

.

A propósito da queda de braço entre oposição e situação para saber que escândalo é pior, se o do “mensalão” ou o do Demóstenes-Cachoeira (acho que os dois lados estão empatados…), republico “post” de 13 dez 2009, por ocasião do escândalo daquela vez. Aí vai:

 

ALTA CORRUPÇÃO E A TEORIA DAS “MAÇÃS PODRES” (III)

COM A MÃO NA MASSA EM BRASÍLIA

Este é o terceiro “post” que publico sobre a corrupção dos poderosos, com foco em fatos escabrosos acontecidos em Brasília. Neste, só quero chamar a atenção para um ponto, que tem a ver com a forma como os poderosos acusados de corrupção reagem em diferentes sociedades. Temos três tipos de reação: Em certos países, o poderoso flagrado em ato de corrupção se mata, com vergonha dos amigos, da família e da sociedade. Em outros, é considerado traidor do povo e da Nação, e é fuzilado, tendo a família que pagar o custo da bala. No Brasil, o poderoso pego com a mão na massa não se envergonha nem é considerado traidor do povo, e sim “maçã podre”, com o que todos os demais pares poderosos se salvam. Íntegros até um novo escândalo. Então, o acusado mostra-se, ele sim, indignado com a acusação, desafiando quem quer que seja a provar o provado. O corrupto é que fica indignado. Pergunto: por que é assim no Brasil?

dezembro 13th, 2009