- Jorge Da Silva - http://www.jorgedasilva.blog.br -

CORRUPÇÃO DOS INCORRUPTÍVEIS E O ESTATUTO DA IGUALDADE RACIAL

.

Leio em O Globo (23 mar 2012), em chamada de primeira página:

Nova escuta complica Demóstenes

Gravações da PF mostram o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) pedindo R$ 3 mil ao bicheiro Carlinhos Cachoeira para pagar um táxi aéreo.  

E no interior da matéria:

O relatório revela ainda que desde 2009 Demóstenes usava um rádio Nextel (tipo telefone) “habilitado nos Estados Unidos” para manter conversas secretas com Cachoeira.

Quando o assunto veio a público pela primeira vez, o senador Demóstenes alegou ser amigo de Cachoeira, e que isso não constituía problema. Não se saiu com a velha desculpa de que não sabia das suas atividades. Menos mal. Acontece que pediu dinheiro ao “amigo” e recebeu caros presentes dele. O tal telefone Nextel é um dos vários comprados e habilitados por Cachoeira para falar, sem ser rastreado, com algumas pessoas de suas íntimas relações.

Resolvi comentar esse assunto por dois motivos: primeiro, porque o senador Demóstenes Torres apresenta-se no Congresso Nacional (apresentava-se?) como arauto da moralidade, da luta contra a corrupção; e segundo, porque é o maior opositor da luta dos negros por igualdade. Não se compreende, portanto, que tenha sido e seja tão loquaz na oposição aos pleitos dos negros (foi visceral contra o Estatuto da Igualdade Racial), e tão calado quanto às suas relações com Cachoeira.

Bem, alguém perguntará: O que tem a ver uma coisa com a outra? Para mim, tem. Ou não?