- Jorge Da Silva - http://www.jorgedasilva.blog.br -

RACISMO OU OUTRA COISA?

 

De São Paulo vêm notícias sobre dois casos curiosos, como se lê no G1 SP, do Globo.com:

Primeiro caso (26/08/2010):

Justiça condena SP a indenizar aluno por texto em que homem preto é vilão / 

No texto, pais são azul e vermelho, filhos são rosa e homem preto é ameaça. Garoto de sete anos teve problemas psicológicos e teve de ser transferido.

O governo de São Paulo foi condenado a pagar indenização de R$ 20,4 mil à família de um aluno negro que em 2002, aos sete anos de idade, apresentou problemas de relacionamento, queda na produtividade escolar e fobia em relação ao ambiente, tendo que ser transferido, após uma atividade escolar com conteúdo considerado racista em uma escola estadual. Cabe recurso.

Segundo caso (20/08/09): 

Cliente negro diz que foi confundido com ladrão e agredido em hipermercado

O segurança e técnico em eletrônica Januário Alves de Santana, de 39 anos, foi agredido por seguranças do supermercado Carrefour, em Osasco, na Grande São Paulo. Ele foi confundido com ladrões e considerado suspeito de roubar seu próprio carro. O caso foi registrado no 5º Distrito Policial da cidade.

Pelo amor de Deus, o carro é meu’, disse homem confundido com criminoso / Homem negro afirma que foi agredido e humilhado em Osasco. Ele esperava a família que fazia compras em um supermercado”. 

 

As dores diminuíram, mas nesta quarta-feira (19) o segurança e técnico em eletrônica Januário Alves de Santana recebeu uma má noticia do dentista: as agressões afetaram o maxilar. Ele conta que foi espancado por seguranças do supermercado Carrefour, em Osasco, na Grande São Paulo, ao ser confundido com um assaltante. Segundo ele, os agentes acharam que Santana queria roubar uma moto e o próprio carro onde estava.

Bem, isto em São Paulo… Só em São Paulo? Regra ou exceção?

  [1]