- Jorge Da Silva - http://www.jorgedasilva.blog.br -

“HOW TO LIE WITH STATISTICS”

.

COMO MENTIR COM AS ESTATÍSTICAS

 

Estamos nas “Cinzas”, tempo de purgação de pecados e de busca da verdade. A propósito, convido os preocupados com a violência à reflexão sobre os descuidos com a verdade, e refiro o livro How to lie with statistics (Port. Como mentir com as estatísticas) que trata dos descaminhos a que pode levar a forma como os números são “lidos” e divulgados. Exemplo gritante deste fato foi a manchete de primeira página do jornal O Globo do último dia 9 do corrente:

 

“Taxa de homicídio no Rio em 2009 foi a menor da década”

 

Era a repetição de outra manchete de primeira página, publicada em 18 de outubro passado, no mesmo tom, com igual vício:

.

“Números da violência caem no Rio”

 

É compreensível que a mídia não seja mais um fator a contribuir para o medo das pessoas, porém um ensinamento do autor do citado livro adverte para as possibilidades de utilização dos números com outros objetivos: ‘The secret language of statistics […] is employed to sensationalize, inflate, confuse, and oversimplify’ ((Tradução livre: A linguagem secreta da estatística […] é utilizada para produzir sensação, aumentar, confundir e simplificar demais).

 

Pergunto: qual o objetivo de “descuidos” tão evidentes? Poupo-me de tentar responder, mas reitero o convite à reflexão, em momento tão propício, o das “Cinzas”.

A acurada análise de Marcus Miranda, que encontrei no Observatório da Imprensa sob o título “Dados manipulados sobre violência” (edição 577, de 16/02/2010) em que refere matérias do jornal O Globo, pode ajudar. Aí vai o “link”. É só clicar:

http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=577IMQ004 [1]

 Obs. Referência do livro, se for de interesse: HUFF, Darrell. How to Lie with Statistics. New York: Norton, 1954. (Pode ser comprado pela Internet). Não sei se foi traduzido para o português.